MPLA está bem vivo e recomenda-se

Velhinho  e de mítico valor para o futebol nacional nas idas décadas de 80 e 90, o Estádio Nacional da Cidadela serviu de palco de encerramento da jornada de trabalho que a Camarada Luísa Damião, Vice-Presidente do MPLA, realizou à cidade de Luanda, ao longo dos últimos três dias.
Menos atentos, houve quem pensou que a romaria registada combinava com um jogo de futebol em que um dos protagonistas fosse os Palancas Negras, ao tempo em que ninguém passava na Cidadela. 
Mas, a verdade é que o jogo de hoje foi político, um acto de demonstração da força  que o MPLA tem na província de Luanda,  a maior praça político-eleitoral do país. 
O número de militantes, simpatizantes e amigos que acorreram ao local esclarece o cepticismo de alguns adversários políticos do MPLA, que hoje se convencem que Luanda é do MPLA. 
A jornada de trabalho que hoje encerra foi aberta com a deposição de uma coroa de flores na estátua do saudoso presidente Agostinho Neto, seguida de um conjunto de actividades das quais se destaca  o " Termómetro", realizado sob o lema: " *A dimensão do perdão na consolidação de uma Angola de paz, reconciliada".* 
Em jeito de balanço rápido, aferido pelo olhar distanciado de um escriba, conclui-se que o MPLA está bem vivo e de saúde que recomenda-se.
Voltar