DISCURSO PROFERIDO PELA CAMARADA LUÍSA DAMIÃO, VICE-PRESIDENTE DO MPLA, NA ABERTURA DA FEIRA DE EMPODERAMENTO DA MULHER EMPREENDEDORA, ALUSIVO AO DIA DA MULHER AFRICANA.

Camarada Joana Tomás, membro Bureau Político e Secretária-Geral da Organização da Mulher Angolana;
Excelência Arquitecta Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, Governadora da Província de Luanda;
Distintas Ministras dos Departamentos Ministeriais; 
Camarada Bento Bento, Membro do Bureau Político do Comité Central e Primeiro Secretário Provincial de Luanda;
Camaradas Membros do Secretariado Executivo Nacional da OMA;
Camarada Luzia Inglês Van-dúnen "Inga”, Secretária Regional da OPM para África Austral;
Camaradas Membros do Comité Nacional da OMA;
Queridas Prelectoras;
Estimadas Expositoras;
Distintos convidados;
É com imensa satisfação e alegria, que endereço as nossas felicitações a todas as mulheres do nosso continente, aqui representadas pelas lindas guerreiras angolanas.
Bom dia, estimadas participantes!
Um agradecimento muito especial à Direcção da Organização da Mulher Angolana,” OMA” pelo convite que nos foi formulado para presidirmos a sessão de abertura da Feira de Empoderamento da Mulher Empreendedora, inscrita nas festividades alusivas ao 31 de Julho, dia consagrado da Mulher Africana, que este ano tem um lema sugestivo: "Inclusão Financeira de Mulheres, Desafios e Oportunidades”.
Estimadas Mulheres;
O tema da feira e o seu lema são muito pertinentes, na medida em que constituem pilares fundamentais para a afirmação da mulher, quer seja no presente, assim como no futuro das famílias, das sociedades e dos países.
Empoderar é um conceito muito discutido, que encerra várias dimensões. Para nós, significa um processo e o resultado do mesmo, sendo que, no caso da mulher, visa o reforço da sua capacitação em 4 dimensões: a dimensão cognitiva (visão crítica da realidade), a dimensão psicológica (sentimento de auto-estima), a dimensão política (consciência da desigualdade de poder e a capacidade de se mobilizar e organizar-se) e a dimensão económica (capacidade de produzir renda, participar na geração de emprego e desenvolvimento do país).
Desde logo, empoderar uma mulher é investir no crescimento e desenvolvimento económico e social do país, da família e da sociedade, pelo que, é preciso que a OMA continue a investir fortemente em acções de advocacia a favor da mulher e no incentivo à formação técnica e científica das angolanas, bem como na sua participação nos processos de tomada de decisão.
A inclusão financeira das mulheres proporciona excelentes janelas de oportunidades para alavancar os seus negócios, contribuindo para o crescimento da nossa economia e para o fomento de empregos. Daí, a necessidade da OMA e seus parceiros continuarem a realizar acções que fortaleçam cada vez mais, a capacidade empreendedora da mulher e a sua literacia financeira.
A OMA deve colocar no seu rico programa a necessidade da literacia financeira, que reputo de muito importante, na medida em que se relaciona com a forma como devemos lidar com as finanças no nosso quotidiano. Uma competência que não diz respeito apenas à gestão ou controlo dos gastos, todavia, envolve também a elaboração do orçamento familiar, investimentos e aplicações. Em suma, tudo que contribua para a estabilidade financeira da mulher no presente e no futuro.
Quando uma mulher aprende sobre a gestão financeira, ela carrega consigo conhecimentos para a sua família, partilha com as suas colegas e amigas, logo, esta iniciativa contribui para a educação financeira, garante um melhor acesso aos produtos financeiros, e, consequentemente, redunda em no impacto social e económico significativo.
Não há dúvidas que o empreendedorismo feminino transforma as relações sociais, de tal sorte que, quando as mulheres alcançam a autonomia financeira, as famílias fortalecem-se e, por conseguinte, as mulheres não precisam mais de se submeter a relacionamentos abusivos e violentos.  
A feira de empoderamento da mulher, seguramente, um valor acrescentado no dia-a-dia dos negócios, na equiparação de direitos entre os sexos e um maior impacto positivo económico e social nas comunidades onde as empreendedoras estão inseridas.
Os temas inscritos no programa da feira são bastantes actuais e vão de encontro às preocupações das mulheres, tais como a discussão de mecanismos para a obtenção de créditos às micro, pequenas e médias empresas, a importância da utilização do marketing digital no mundo do negócio, inclusão financeira das mulheres e gostaria de realçar o facto de que as participantes vão poder trocar experiências através da sessão de testemunhos de mulheres vencedoras no mundo de negócios.
Neste sentido, os conteúdos que serão partilhados no rico programa da feira, aumentarão as ferramentas para atender os interesses e aspirações das mulheres, da inclusão financeira, a necessidade da disponibilidade e a igualdade de oportunidades para o acesso aos serviços financeiros disponíveis e, quiçá, atrair as instituições bancárias para financiarem os projectos das mulheres.
Faço um vibrante desafio à OMA para que essa feira se realize todos os anos.
Ao olharmos para o potencial da mulher, é facto inquestionável que a sua presença no mercado de trabalho é maior do que há uns anos, seja empreendendo e investindo em grandes negócios ou ocupando cargos de liderança nas organizações.
A força interior da mulher, alinhada ao seu foco vêm apresentando ao mercado empresas diferenciadas, criativas e com margem para o crescimento.
Estimadas participantes;
A Aposta na inclusão financeira das mulheres é um imperativo fundamental na nossa realidade e ocupa a nossa agenda. No VII Congresso Ordinário da OMA, o Camarada Presidente João Lourenço reafirmou no seu discurso e eu cito: "O MPLA continuará a assegurar a participação plena e efectiva das mulheres na vida económica, social e cultural do nosso país, bem como da sua representação nos órgãos de decisão”.
Auguro que ao participarem deste evento, possam desenvolver um mindset empreendedor que alimente a vossa força de vontade, determinação, resiliência, motivação e a vossa reconhecida capacidade diferenciada de superar os desafios e fazer das adversidades, oportunidades de crescimento.
Estimadas empreendedoras, acreditem em vocês. Tenham autoconfiança e  sejam  optimistas, apostando sempre, nas vossas ideias, habilidades e competências, pois é a crença positiva que irá ajudar-vos a serem mais produtivas e proactivas, para a materialização dos vossos sonhos.
No mundo dos negócios, o sucesso está atrelado ao sacrifício e à capacidade de resiliência. Angola conta com a plena participação das mulheres empreendedoras e empresárias no crescimento e desenvolvimento económico do nosso país.
Tal como educar uma mulher representa educar uma família, empoderar uma mulher é empoderar uma nação.  
Com essas palavras, declaro aberta a Feira da Mulher Empreendedora.
Muito obrigada pela vossa especial atenção.
Voltar