ACTO DE ABERTURA DA JORNADA MARÇO-MULHER/ 2022.

INTERVENÇÃO DO CAMARADA PAULO POMBOLO, SECRETÁRIO-GERAL DO MPLA, NO ACTO DE ABERTURA DA JORNADA MARÇO-MULHER/ 2022. "CENTRO DE CONVENÇÕES TALATONA (CCB), 26 DE FEVEREIRO."
Camarada Ana Dias Lourenço, Primeira-dama da República de Angola;
Camarada Joana Domingos dos Santos Felipe Tomás Martins, Secretária-geral da Organização da Mulher Angolana;
Camaradas membros do Comité Central do MPLA;
Camarada membros do Secretariado Executivo Nacional da OMA;
Camaradas membros do Comité Nacional da OMA;
Prezadas camaradas;
Caros convidados;

Permitam, em primeiro lugar, transmitir uma saudação muito especial do Camarada Presidente João Lourenço e, antecipadamente, homenagear as Mulheres pelo mês de março que se avizinha, parabenizando-as pelas imensas conquistas alcançadas.

A celebração da jornada Março-Mulher, neste ano sob o lema: "MULHERES UNIDAS: PELO DESENVOLVIMENTO E CONSOLIDAÇÃO DA DEMOCRACIA”, evidencia dois momentos de extrema importância. O primeiro referente ao dia 2 de março, consagrado como dia da Mulher Angolana, em que são realçados os exemplos protagonizados pelas heroínas Deolinda Rodrigues, Engrácia dos Santos, Irene Cohen, Lucrécia Paim. E o segundo momento, referente ao dia 8 de março, instituído como dia Internacional da Mulher, em homenagem às operárias mortas carbonizadas numa fábrica têxtil em Nova Iorque, Estados Unidos da América, como consequência das reivindicações feitas por melhores condições de trabalho.

A jornada Março-Mulher constituiu-se, ao nível de todo o país, na realização de várias atividades político-patrióticas de reflexão sobre a problemática do género, analisando-se as várias estratégias de intervenção para o alcance de outros patamares.
Minhas camaradas;

O MPLA pretende continuar a construir uma sociedade assente na igualdade do género, que respeite e valorize os direitos da Mulher e incentive os valores culturais positivos, promovendo a solidariedade, a não discriminação e a participação efectiva das Mulheres nas esferas da vida política, pública, económica e social, com vista a atingirmos o desenvolvimento sustentável. 

O MPLA tem um compromisso com as Mulheres, plasmado na Moção de Estratégia do seu líder, apresentado aos militantes no VIII Congresso Ordinário do MPLA, realizado em Dezembro de 2021.

Este ano que agora começa, é um ano de grandes desafios para o nosso Partido e, consequentemente, para a nossa organização feminina, OMA. Estas celebrações ocorrerão no presente ano eleitoral. O MPLA sempre contou com a participação activa das Mulheres em todos os sectores da vida partidária, da base ao topo, no desenvolvimento e consolidação do processo democrático.

As Mulheres, desde que a sociedade se estruturou nos modos como se nos apresenta, desempenharam um papel fundamental na preservação e transmissão de valores.

É por isso que afirmamos uma Mulher educada e instruída, é uma sociedade próspera.

É isso que queremos esperar das Mulheres do nosso tempo.

Por isso é que o Camarada Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço, atento às necessidades formativas das Mulheres, anunciou recentemente, ainda este mês, no dia 18, o lançamento do Projecto Aprendizagem Para Todos (PAT II) visando o empoderamento das raparigas na escola. Este projecto, com a duração de cinco anos, se enquadra no conjunto de medidas de política do executivo, que visam promover uma educação de qualidade que atenda aos princípios da equidade, da inclusão escolar e da eficiência.

E no âmbito da história da política angolana, o MPLA é o primeiro Partido a alcançar a paridade do género no seu órgão máximo de direcção.

Estimadas camaradas;

Para a continuação exitosa da nossa missão, é necessário que as acções programadas se transformem numa ampla jornada de exaltação do nosso Partido do seu líder.

A OMA deve continuar a trabalhar para reforçar a coesão no seio da organização e cultivar o espírito de fraternidade, solidariedade e paz entre as Mulheres, atenta ao peso que as Mulheres têm no universo eleitoral.

Deve também mobilizar as Mulheres para uma participação activa nas eleições gerais, no voto ao MPLA e ao seu candidato.

Para concretizarmos o nosso objectivo principal de vencer em Agosto do presente ano, a OMA deve aproveitar a jornada que hoje inicia para mobilizar as suas militantes e as Mulheres em geral para a actualização dos seus dados junto dos BUAP.

Todas e todos: sejamos mais activos para assegurarmos a vitória eleitoral.

Para terminar, quero agradecer o convite a mim formulado para presidir o presente acto, e declaro aberta a Jornada Março-Mulher/2022.
Muito obrigado pela vossa atenção.
Voltar