Reunião Metodológica do MPLA: Discurso do vice-presidente

O camarada Roberto de Almeida disse (03) que “o MPLA assenta a sua organização no princípio da territorialidade, como forma de preservar a sua ligação ao povo”.

 

Luanda, 03 Maio 13 – Discurso do vice-presidente do MPLA, camarada Roberto de Almeida, proferido no dia 03 de Maio de 2013, na abertura da 4ª Reunião Metodológica Nacional sobre a Organização do Trabalho do Partido

“Camarada secretário-geral,

Camaradas membros Bureau Político,

Camarada secretária-geral da OMA,

Camarada primeiro-secretário nacional da JMPLA,

Camaradas primeiros-secretários provinciais do Partido,

Caros participantes!

 

Quero, em nome da Direcção do Partido e, em particular, do Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, saudar a vossa participação nesta reunião metodológica, a primeira que se realiza depois das eleições gerais de 2012.

Em 2004, o MPLA lançou um programa de reorganização das suas estruturas de base, consubstanciado na transferência dos militantes, dos locais de trabalho para os locais de residência, acção que muito contribuiu para a consolidação das estruturas do Partido, para o desempenho eleitoral, em 2008 e a conquista de cerca de 82 por cento dos votos, no pleito então realizado.

O nosso Partido tem crescido muito e este processo deve merecer o devido acompanhamento, quer em relação à capacidade de organização dos comités de Acção, quer em relação à formação política e ideológica dos militantes.

Em 2012, realizaram-se as terceiras eleições e o Programa de Governação apresentado pelo MPLA foi amplamente aceite pelos angolanos, que depositaram, novamente, confiança no líder do Partido e no nosso MPLA, que obteve cerca de 72 por cento dos votos.

Apesar das Eleições Gerais, realizadas em Agosto do ano passado, terem registado uma acentuada abstenção, o MPLA, comparativamente às eleições anteriores, teve uma diminuição na percentagem de votos obtida, situação que levou a Direcção do Partido a efectuar uma introspecção sobre os factores que terão contribuído para isso, com destaque para os de natureza social, os de natureza institucional e legal e os de natureza organizacional, ao nível das estruturas do Partido.

De um modo geral, fomos pouco eficientes no controlo dos nossos militantes, no processo da sua participação no pleito eleitoral.

Em relação às estruturas do Partido e ao seu crescimento, na 6ª Sessão Ordinária do Comité Central, realizada no dia 25 de Janeiro último, o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos referiu e passo a citar: “É bom crescer, mas é também importante evitar que surja uma crise de crescimento ou a perda da identidade política e ideológica do Partido”. Fim de citação.

Por essa razão, o Comité Central, ao aprovar o Plano Geral de Actividades do Partido e o respectivo Orçamento e o Bureau Político, ao recomendar o lançamento da Agenda Política para o corrente ano, fizeram evidenciar um conjunto de acções que visam o reforço da actuação dos órgãos e organismos intermédios do Partido e a consolidação das acções, no âmbito do trabalho de educação político-ideológica dos militantes e quadros.

Em relação ao Programa de Governação, o Executivo adoptou-o e aprovou o Plano Nacional de Desenvolvimento, para o período 2013-2017, que deve contar com o apoio integral dos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA.

O Grupo Parlamentar do MPLA realizou as suas 1ªs Jornadas Parlamentares e elegeu, como matéria de análise, o processo de elaboração e aprovação do Orçamento Geral do Estado e os procedimentos para a apreciação e aprovação da Conta Geral do Estado.

A Comissão de Disciplina e Auditoria do Comité Central realizará, na próxima semana, a reunião do seu Conselho de Disciplina, com o objectivo de capacitar os coordenadores das comissões de Disciplina e Auditoria, ao nível das províncias.

 

Caros camaradas,

 

Para o êxito do trabalho do Partido, nos próximos tempos, é fundamental a partilha de informações, o debate de ideias, para o reforço da coesão no seio do Partido e a resolução de algumas preocupações que afligem os militantes e que poderão estar na base de alguma letargia, no âmbito da organização e funcionamento das estruturas de base e intermédias.

Assim, no intuito de transmitir as orientações fundamentais, com vista à sua interiorização pelos militantes, aos vários níveis, contribuir para o reforço da capacidade organizativa e de intervenção nas comunidades, actualizar e nivelar as informações e conhecimentos sobre o trabalho político-partidário e definir os mecanismos conducentes ao reforço do apoio ao Executivo, o Bureau Político na sua 2ª Reunião Ordinária, realizada no dia 22 de Abril, aprovou o Plano de Realização desta 4ª Reunião Metodológica Nacional sobre a Organização do Trabalho do Partido, em que participam dirigentes e quadros do MPLA e das suas organizações sociais.

No domínio da organização, o MPLA lançará um Movimento de Revitalização dos Comités de Acção do Partido, com o objectivo de analisar a situação organizacional e funcional, corrigir as insuficiências e adoptar medidas que visem a melhoria da organização e funcionamento destes, face às exigências dos desafios que se colocam.

O MPLA assenta a sua organização no princípio da territorialidade, como forma de preservar a sua ligação ao povo. Desta forma, todo este Movimento de Revitalização deve atender a este princípio, deve contribuir para a resolução de problemas sociais nas comunidades e garantir o apoio às comissões de moradores, no exercício da sua acção.

Este movimento visa, também, proceder à actualização da base estatística do Partido, através do controlo mais eficiente do enquadramento dos militantes nos comités de Acção.

A quotização constitui outro elemento de abordagem nesta reunião, por se tratar de um dever fundamental do militante do MPLA, que, na prática, não tem merecido a devida atenção e cumprimento.

No domínio da Política de Quadros, estão em curso várias acções e reflexões, no que respeita à redinamização da Escola do Partido, com vista à materialização das orientações sobre a formação político-ideológica e sobre os ajustamentos da estratégia do Partido, quanto a Política de Quadros, tema sobre o qual os participantes a esta reunião metodológica são chamados a prestar as suas contribuições

De igual modo, os participantes abordarão questões relacionadas com o horário de trabalho no Partido e os quadros orgânicos das estruturas intermédias.

Como referi, o Executivo aprovou o Plano Nacional de Desenvolvimento para o período 2013-2017, que deverá merecer o apoio integral dos militantes, simpatizantes e amigos do MPLA e das suas organizações sociais, o que só é possível, caso este importante instrumento seja amplamente divulgado e devidamente conhecido.

Neste sentido, o Bureau Político aprovou uma Síntese do Plano Nacional de Desenvolvimento e, nesta reunião, os participantes deverão dar as suas contribuições ao Plano de Comunicação e Marketing, de modo a dotar, quer os militantes, simpatizantes e amigos, quer a sociedade, de informações credíveis que lhes permitam acompanhar os mecanismos de execução e combater as informações distorcidas.

Outras matérias que merecerão tratamento nesta reunião metodológica, estão relacionadas com o fundamento legal do Estatuto e Protecção Especial dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria e com a articulação entre o Partido e as instituições do Estado a todos os níveis, cuja materialização assenta em mecanismos práticos de actuação.

Depois desta reunião, de âmbito nacional, realizar-se-ão reuniões metodológicas aos níveis provincial e municipal, de acordo com o cronograma aprovado. Os grupos de acompanhamento deverão contribuir para o êxito integral das tarefas programadas.

 

Caros participantes,

 

O trabalho da OMA e da JMPLA tem sido bastante positivo e marcante no nosso país, por se tratarem de organizações sociais com profundo envolvimento nas comunidades. Cada uma delas rege-se por um Estatuto, que lhe confere autonomia.

No entanto, é importante aprimorar o trabalho de orientação metodológica, sobretudo com a JMPLA, por se tratar de uma organização que congrega muitos jovens e ser o viveiro dos quadros do Partido.

Esta acção contribuirá para o reforço do diálogo com a juventude do nosso Partido e para uma melhor orientação da linha Política do MPLA.

Termino, formulando votos de uma participação activa de todos e bom êxito desta 4ª Reunião Metodológica Nacional sobre o Trabalho do Partido, que declaro aberta.

MPLA – Angola a crescer mais e a distribuir melhor.

A luta continua

A vitória é certa.

Muito obrigado”.

Veja todas as notícias