PRESTÍGIO: Angolano no órgão técnico da INTERPOL

O superintendente-chefe da Polícia Nacional angolana Isaías Trindade (foto) foi eleito, 09, em Bali, na Indonésia, para um mandato de cinco anos.

 

Luanda, 22 NOVEMBRO 16 (3ª FEIRA) – O superintendente-chefe Isaías da Silva Trindade “Isinho”, do Serviço de Investigação Criminal (SIC), adstrito ao Ministério do Interior da República de Angola, foi eleito, 09, em Bali, Indonésia, para integrar a Comissão de Controlo de Ficheiros da Organização Internacional de Polícias Criminais (INTERPOL), órgão que controla, processa dados pessoais e publica mandados de captura transnacionais.

A propósito, o ministro do Interior, camarada Ângelo da Veiga Tavares, qualificou a eleição de “um ganho extremamente importante para o país, porque vai permitir que, com este nosso membro presente, possam ser avaliadas situações de cidadãos nacionais que, eventualmente, possam estar a ser inseridos, com alguma irregularidade, na lista de procurados”.

A Comissão de Controlo de Ficheiros da INTERPOL é um dos mecanismos mais importantes da organização, visto ter responsabilidade de fazer avaliações periódicas da situação dos alertas vermelhos e da retirada e/ou inserção dos cidadãos nas listas dos procurados.

A eleição de Isaías Trindade decorreu à margem da 85ª Assembleia-Geral da INTERRPOL, com 35 votos, para um mandato de cinco anos. A sua pontuação, como responsável pela pasta da Cooperação Policial Internacional, superou a dos candidatos dos Estados Unidos da América, da Alemanha, da Suécia, do Reino Unido, da Itália, da Bélgica e do Canadá.

De 52 anos de idade, é licenciado em Direito Internacional, com Mestrado em Ciências Jurídicas e já foi representante da INTERPOL em Angola, de 2005 a 2013.

Para a sua eleição nesse novo cargo, que lhe dá a possibilidade de defender, também, alguns interesses da República de Angola, contou com o apoio do grupo dos países africanos, latino-americanos, da Moldávia e da Rússia.

PortalMPLA/AB

Fonte: JAngola

Veja todas as notícias