PIIM

Sobre o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios, (PIIM), o Camarada João Lourenço recordou que comemoramos, no mês de Junho, o primeiro aniversário do lançamento do referido plano, com a inauguração das primeiras obras na província da Huíla, ao que se seguirão outras por praticamente todos os municípios do país.
João Lourenço disse que, os mesmos que se insurgiram publicamente contra a mão caridosa das organizações da sociedade civil que distribuíram alimentos aos necessitados, são os que não querem ver o Executivo a levar para os municípios os serviços públicos mais próximos do cidadão. 
“Quando anunciámos este programa surgiram vozes contrárias com o argumento segundo o qual estaríamos a comprometer o futuro das gerações vindouras usando recursos do Fundo Soberano”, referiu o Camarada Presidente, que continuando, esclareceu que “ninguém acabou com o Fundo Soberano, ele vai continuar a existir e a servir o fim para o qual foi criado”. 
O Camarada João Lourenço declarou que “nesta fase de crise económica usamos apenas parte dele para um fim nobre, o de criar infra-estruturas sociais, escolares, hospitalares, administrativas, de água e de energia, ali onde se faz a vida do cidadão, nos municípios, ao abrigo do Regulamento de Gestão do próprio Fundo Soberano, que nestes casos admite tal possibilidade”.

Veja todas as notícias