Paulo Pombolo secretario-geral do MPLA encerra encontro nacional sobre a implementação dos programas do sector social do PDN 2018-2022

Camaradas Membros do Secretariado do Bureau Político do Comité Central do MPLA;

Camarada Carolina Cerqueira, Ministra de Estado para Área Social;

Camaradas Ministros de Estado e dignos Auxiliares do Titular do Poder Executivo;

Camaradas Membros do Comité Central;

Camaradas Directores do Comité Central;

Camaradas dirigentes e Quadros das Distintas Estruturas do MPLA;

Caros Convidados;

Minhas Senhoras e Meus Senhores.
O Encontro Nacional sobre o Sector Social, que agora termina, demostra o bem fundado das linhas orientadoras definidas pelo CAMARADA PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO, para a resolução dos problemas do Povo.

Os dois dias de discussão crítica e construtiva, sobre as acções em torno da implementação dos programas do sector social, apresentadas pelos responsáveis dos distintos departamentos ministeriais, demonstram os esforços que estão a ser envidados para a resolução dos problemas sociais das nossas populações.

A nova metodologia que está a ser aplicada na implementação das políticas públicas sociais é assertiva, na medida em que permite que as políticas dialoguem entre si, ou seja complementam-se e quando assim é, há racionalização e optimização dos recursos.

Deste modo, consegue-se uma maior eficácia e eficiência, na medida em que a articulação passou a ser um dos requisitos para a implementação das políticas sectoriais, visando a sua efectividade por meio da articulação das instituições governamentais com a participação da sociedade civil.
No nosso entender, quanto maior for o cruzamento entre as políticas, melhor serão os resultados, sobretudo com o monitoramento e avaliação das mesmas.

Encorajámos, por isso, o Executivo angolano no sentido de continuar a aplicar o princípio de articulação na implementação das políticas, a julgar pelos seus resultados.

O que está a ser feito pelo Executivo liderado pelo CAMARADA PRESIDENTE JOÃO LOURENÇO, no sector social, motivo de uma profunda reflexão, nestes dois dias, permite-nos olhar com optimismo a resolução dos problemas sociais dos cidadãos angolanos.

Ouvimos, atentamente, nas intervenções aqui produzidas vários avanços de como tem sido conduzida a missão de transformar o país, através da implementação de diversos projectos na área social, nomeadamente:

aceleração do Programa de valorização das famílias mais vulneráveis e do reforço das suas competências, em actividades geradoras de rendimento, como a produção para alavancar a actividade agrícola e a gestão de pequenos negócios;

mecanismos de Protecção social e de Combate a Pobreza, de apoio a agricultura familiar, por via do reforço do Cooperativismo e do Associativismo entre os agricultores;

necessidade de implementação de um novo modelo de Merenda Escolar, em benefício das crianças para o reforço nutricional e a diminuição dos índices de abandono escolar no ensino primário e no primeiro ciclo do ensino secundário.

reforço do sistema de Formação Profissional e, recentemente, o Plano de Acção de Promoção da Empregabilidade, como forma de combater os vectores de pobreza no seio da juventude.

Ouvimos, igualmente, a boa nova no sector da saúde para as nossas populações que tem a ver com o aumento da cobertura sanitária, com a construção de novos hospitais e centros de saúde e a realização de concursos públicos regulares, para o ingresso de mais profissionais no sector.


Nesta área augura-se mais qualidade e humanização dos serviços, que se prestam aos utentes que acorrem às unidades hospitalares a procura dos serviços de saúde.

A educação é um dos eixos estratégicos que concorre para o desenvolvimento do país em vários domínios. O aumento de mais salas de aulas é fundamental para que mais crianças em idade escolar, tenham direito a uma educação com qualidade, tão ansiosamente desejada pelo nosso Povo.

Neste sentido, o MPLA considera fundamental um maior diálogo com todos os actores, que intervém no sistema de educação e ensino, bem como na criação de condições para a produção dos manuais escolares e de apoio ao ensino geral e técnico-profissional no país.

Estamos certos que o desafio é enorme e que as expectativas são muitas. Mas estamos certos, igualmente, que a nossa vontade, a nossa determinação e a nossa capacidade de enfrentá-los e superá-los são ainda maiores.
O MPLA não se furtará das suas responsabilidades para com o povo angolano e continuará a trabalhar arduamente mesmo num contexto nacional e internacional adverso, na procura de soluções favoráveis aos mais legítimos interesses do povo angolano.

Caros camaradas;
Temos consciência que nem tudo foi resolvido, que muita coisa podia ter sido feita. Por isso, quando afirmamos que é necessário melhorar o que está bem, corrigir o que está mal, o que não é um mero slogan, é o reconhecimento de que é necessário sermos mais profundos, olharmos cada vez mais para a nossa realidade social.

Temos que continuar a luta, por forma a criar cada vez mais condições para que as empresas privadas ajudem o Estado na geração de empregos para os nossos jovens, mais bolsas internas e externas para a formação superior e pós-graduação, mais habitação social condigna para os cidadãos.

O alinhamento das estruturas do Partido a todos os níveis com a realização deste Encontro, sai melhor preparado para, periodicamente, procederem ao acompanhamento e a divulgação do que vem sendo feito pelo Governo, a seu nível, em prol da melhoria das condições de vida das nossas populações.

Manifestamos a nossa total disponibilidade para continuarmos a realizar outras iniciativas para a abordagem desapaixonada sobre a implementação do Programa do Governo (2018-2022), com os parceiros sociais, representantes da sociedade civil, alguns deles aqui presentes, e outros actores, na base de um diálogo abrangente que possa, em cada momento, criar sinergias que permitam ultrapassar as dificuldades e transformar em realidade as enormes potencialidades humanas e materiais que dispomos.
Gostaríamos de reiterar os nossos agradecimentos aos auxiliares do Titular do Poder Executivo, que animaram o debate, com as suas comunicações e a todos quantos tornaram possível a realização, com êxito, deste Evento.

Com essas palavras, declaro encerrado o Encontro Nacional sobre os Programas do Sector Social do Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.

MPLA, MELHORAR O QUE ESTÁ BEM, CORRIGIR O QUE ESTÁ MAL.

MUITO OBRIGADO.

Veja todas as notícias