OPINIÃO: Rumos velhos e horizontes novos – Duarte Kanakassala

“Há momentos em que ocorre um ‘click’, necessário para preservar as conquistas duramente alcançadas” – 13.05.17.

Luanda, 13 MAIO 17 (SÁBADO) - Há quem defenda que o barulho do silêncio é encantador, um imperativo de equilíbrio.

Silenciar palavras, sentimentos, experiências, para garantir que o passado não se repita.

Mas há momentos em que o silêncio ensurdecedor aliena, mutila a história e entorpece a visão dos comuns mortais. Há momentos em que ocorre um “click”, necessário para preservar as conquistas duramente alcançadas, especialmente quando o adversário expõe a sua boçalidade através de torpes campanhas de calúnias, difamação e disseminação de boatos.

João Lourenço, o candidato do MPLA a Presidente da República, disse, sexta-feira (12), em Saurimo, em substância, que não se pode abusar da nossa confiança e disponibilidade, depositando -se em nós os lixos emocionais e políticos, de quem perdeu o sentido da história.

Vai daí, o nosso candidato evocou a história recente, em Malanje, sábado, dia 13 de Maio. Enfatizou que não se pode dar um voto sequer a quem, ainda em 1992, ameaçava os malanjinos em levá-los a puxar o comboio com os dentes, até Luanda.

Aí está: o fundamental da comunicação é a mensagem.

A mensagem que evoca a história e concede ao povo o discernimento necessário para agir em conformidade com os desafios que se nos deparam.

Não se trata de regressar ao passado, mas abandonar rumos velhos e adoptar horizontes novos.

PortalMPLA/DK/JN/AB

Veja todas as notícias