OPINIÃO: Moxico, sinónimo de prosperidade – Fernando Jaime

No Moxico a produção de mel contribui para o melhoramento da qualidade de vida das populações.

Luanda, 05 MAIO 17 (SÁBADO) - O Camarada João Lourenço, candidato do MPLA a Presidente da República, visita, neste Sábado (6), a histórica província do Moxico, para mais uma apresentação pública aos militantes e à população dessa zona geográfica de Angola.

O Moxico é a maior província de Angola, com cerca de 223.023 km quadrados, cuja capital é a cidade do Luena situada num planalto de 1.320 metros de altitude.

Nos últimos anos, mais concretamente, depois da assinatura dos acordos de Paz, a 4 de Abril de 2002, no âmbito do programa de desenvolvimento económico dessa província, a produção de mel tem sido uma actividade de assinalável importância.

A província do Moxico possui florestas com enormes potencialidades para a prática da apicultura devido a existência de árvores como a muvuca, mucondo e a mussamba, ricas em néctar, que as abelhas aproveitam para a produção do mel que atinge o ponto mais alto nos meses de Agosto e Dezembro.

Dados históricos indicam que o Moxico liderou até 1974 a lista dos maiores produtores de mel a nível mundial, sendo, por isso, muito promissor o novo desafio na aposta deste produto que constitui um dos maiores recursos de sobrevivência da grande maioria da população da região Leste e Sul da província.

A retomada da produção de mel de forma semi-industrial começou em 2014, com uma produção de 20 toneladas, no ano seguinte chegou a 50 toneladas e em 2016 a produção atingiu as 70 toneladas.

A Cooperativa Agro-pecuária, Pescas e Apicultura (COAPA) recebeu um investimento de 1.2 milhões de dólares americanos para desenvolver a produção de mel e melhorar a qualidade de vida das populações.

A COAPA dá resposta à estratégia de diversificação da economia encetada pelo Executivo do MPLA e tem, entre outros objectivos, proporcionar a segurança alimentar e, também é de considerar que já criou emprego para mais de 200 jovens apicultores de vários municípios da província.

Numa altura de crise económica e financeira, a exploração deste produto vai contribuir para o Produto Interno Bruto (PIB) angolano, tal como está definido pelo Executivo nos programas de desenvolvimento harmonioso do país.

Portal/MPLA/FJ/JN

Veja todas as notícias