OMA abre 16 dias de activismo contra a violência doméstica

A secretária-geral, camarada Inga, pediu, sábado (26), em Luanda, uma reflexão sobre crenças que violam os direitos humanos.

Luanda, 28 NOVEMBRO 16 (2ª FEIRA) – A secretária-geral da Organização da Mulher Angolana (OMA), camarada Luzia inglês Van-Dúnem “Inga”, inaugurou, sábado (26), no Centro de Conferências de Belas, em Luanda, a “Campanha dos 16 dias de activismo contra a violência de género”.
Ao discursar na cerimónia oficial, aquela dirigente sublinhou a necessidade de uma reflexão permanente sobre as várias formas de violência que ocorrem em Angola, muitas das vezes encobertas por tradições culturais e por crenças que violam os direitos humanos.
Ainda assim, fez recordar que, nos últimos tempos, a sociedade angolana tem-se deparado com a ocorrência de casos de violação e de abusos sexuais contra meninas, factos que ocorrem, repetidamente, no seio familiar e na vizinhança.
A campanha (foto) terá o seu termo a 10 de Dezembro próximo, Dia Internacional dos Direitos Humanos, que, em Angola, coincide, este ano, com o 60º aniversário da fundação do MPLA, o Partido que sustenta o Governo.
PortalMPLARF/AB

Veja todas as notícias