MPLA na AN: Deputado aconselha oposição a estudar o OGE

O camarada N’vunda Salucombo encorajou (12) o Executivo angolano a continuar a trilhar o “caminho para dar soluções viáveis aos diversos problemas que assolam as populações”.

  

Luanda, 13 DEZEMBRO 13 - O deputado do MPLA N’vunda Salucombo aconselhou (12) a oposição a estudar com rigor as peças que compõem o Orçamento Geral do Estado, para não fazer sempre as mesmas críticas.

Este conselho ocorreu durante o debate para a votação final do Orçamento Geral do Estado, referente ao ano económico de 2014, que foi aprovado por maioria qualificada.

Salucombo recordou que o OGE é o principal instrumento, que contém a previsão das receitas e das despesas públicas, com a finalidade de promover o desenvolvimento social e económico do país e que proporciona a criação de empregos, a estabilidade dos preços, assegura o equilíbrio das contas externas e tem ainda o condão de materializar, anualmente, o Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017, que iniciou, assim, um novo ciclo na história recente de Angola, com a reconstrução do país, destruído por décadas de guerra.

O deputado afirmou, por outro lado, que o país entrou num processo de modernização e sustentabilidade do desenvolvimento, centrado na estabilidade, no crescimento e na valorização do homem angolano.

“Admira-me a oposição, sobretudo a UNITA, que deveria assumir um comportamento mais responsável, enquanto maior partido da oposição e com responsabilidades acrescidas na paralisia do país. Pois, é só vermos os dados históricos sobre a matéria de 1975 a 2002. Pode esta bancada continuar a insistir no mesmo erro, de inviabilizar o desenvolvimento do país?” – interrogou-se.

N’vunda Salucombo realçou que o desenvolvimento de Angola é um facto, pelo que quem não acompanhar a carruagem corre o risco de ficar do lado errado da história.

O parlamentar sustentou a sua afirmação com os sucessivos relatórios das instituições financeiras internacionais, que se ocupam dos estudos sobre a matéria.

Por isso, encorajou o Executivo angolano a continuar a trilhar o “caminho para dar soluções viáveis aos diversos problemas que assolam as populações”.

PortalMPLA/ER/AB

Veja todas as notícias