MPLA afirma: Não há investigação à volta de João Lourenço

MPLA afirma:
Não há investigação à volta de João Lourenço 


De forma categórica,  o MPLA, afirma não haver qualquer investigação em curso à volta do seu Presidente João Lourenço e  reafirma a convicção de que existem sectores portugueses e angolanos na origem de uma campanha para ofuscar a cruzada contra a corrupção e desacreditar as instituições angolanas.
As declarações foram prestadas pelo Camarada Albino Carlos, pprta voz do MPLA, em entrevista à Voz da América (VOA), nesta quinta-feira,18, em reacção à notícia publicada recentemente pelo jornal português Expresso, dando conta que o Presidente angolano está a ser investigado há um ano por procuradores americanos que acreditam ter provas de violações da legislação dos Estados Unidos por parte de Chefe de Estado, família e parceiros de negócios.
Albino Carlos aponta a empresária Isabel dos Santos e “círculos portugueses indiciados nos crimes de corrupção em Angola” como principais promotores dessa campanha por, alegadamente, “estarem descontentes com as transformações políticas e sociais em curso no país”.
“Porque muitos dos desvios e roubos da coisa pública tinham como poiso Portugal e beneficiaram mais a economia portuguesa”, acrescentou Albino Carlos, quem assegura que tal campanha não "não terá sucesso nem irá frenar” o combate à corrupção liderado pelo Presidente angolano.
O porta-voz do MPLA afirmou que o seu Partido lamenta a falta de solidariedade por parte da oposição e em especial a UNITA, sustentando que o combate à corrupção “é um imperativo nacional”.
Revelações

Veja todas as notícias