MPLA 62 ANOS: “Precisamos de paz no seio das nossas famílias”

O Partido defendeu, neste sábado (08), no Waco-Cungo, penas mais severas aos crimes de violência doméstica.

PortalMPLA, 08 DEZEMBRO 18 (SÁBADO) – O MPLA defende a pertinência da alteração da Lei contra a Violência Doméstica, para torná-la mais severa e punir exemplarmente os transgressores, em Angola.

“Precisamos de paz no seio das nossas famílias. Acabemos com a violência no seio das famílias. Temos que reflectir sobre a pertinência da alteração da Lei contra a Violência Doméstica, para torná-la mais severa e punir os prevaricadores” – este é um grito de mãe, da vice-presidente do MPLA, camarada Luísa Damião, que se juntou ao de muitas outras, dessa imensa Angola.

Segundo suas palavras, a sociedade angolana está chocada com os recentes casos, em que mulheres sofreram violência dos seus parceiros, onde uma delas foi assassinada e colocada numa fossa séptica, em sua própria casa.

Sobre isso e a propósito, também, da celebração, coincidentemente na data de aniversário do MPLA (10 de Dezembro), do Dia Internacional dos Direitos Humanos, a VP Luísa Damião referiu ser esta uma “ocasião propícia, para fazermos uma reflexão sobre os casos cada vez mais crescentes e graves de violência que se registam na nossa sociedade, onde as mulheres e crianças são as principais vítimas”.

“O respeito pelos direitos humanos passa pela educação dos cidadãos e a elevação da sua cultura jurídica. Gostaria de lembrar que a violência doméstica é um crime público e todos nós devemos denunciar os casos que ocorrem na nossa comunidade” – referiu.

/ER/AB

Veja todas as notícias