Huambo: Vice-presidente lança Agenda Política do MPLA para 2016

O acto oficial do documento, com seis pontos essenciais, decorreu, nesta sexta-feira (12), na cidade planáltica central, sob direcção do camarada Roberto de Almeida, na foto.

 

Huambo, 12 FEVEREIRO 16 (6ª FEIRA) – O vice-presidente do MPLA, camarada Roberto de Almeida, na foto, fez, nesta sexta-feira (12), na cidade do Huambo, o lançamento da Agenda Política do Partido para 2016, com seis pontos essenciais, dos quais a busca de soluções para Angola sair da actual crise económica e financeira.

Ao intervir no acto oficial para o efeito, o dirigente explicou que, no primeiro ponto, o Partido define estratégias para ajudar o Governo a materializar as políticas e buscar soluções para ultrapassar a actual crise económica e financeira do país.

O segundo ponto da agenda refere-se à preparação e realização do processo orgânico do 7º Congresso Ordinário do Partido, a ter lugar de 17 a 20 de Agosto, para o qual se observará o envolvimento activo de todas as suas estruturas e dos militantes.

A preparação e realização do 6º Congresso Ordinário da OMA, a decorrer de dois a cinco de Março próximo, é a terceira tarefa, tendo em conta a grande representatividade feminina, no MPLA e no país.

O quarto ponto está virado às tarefas de dinamização da Assembleia Nacional, tendo em vista a apreciação e aprovação de empreitadas que o MPLA considera fundamentais para a realização exitosa das Eleições Gerais e Autárquicas, constantes do Plano de Tarefas Essenciais já aprovado pela Assembleia Nacional.

O quinto ponto diz respeito ao apoio, em toda a dimensão, da realização exitosa da tarefa de massificação da atribuição do Bilhete de Identidade e da realização do Registo Eleitoral Presencial dos cidadãos maiores de 18 anos de idade, com a competente actualização, com base na prova de vida. Isto visa assegurar um processo eleitoral transparente, massivo e ordeiro.

O sexto e último ponto tem a ver com o asseguramento e a concretização dos projectos da JMPLA, ligados à intervenção política e cívica social, a julgar, também, pela representatividade da juventude, no MPLA e no país.

PortalMPLA/AB

Foto: Angop

Veja todas as notícias