História: Declaração do BP do MPLA por morte do Presidente Neto, em 1979

“A evocação do seu nome e da sua memória sempre viva será a fonte inesgotável do estímulo para nos lançarmos, cada vez mais decididos, na luta pelo triunfo dos seus ideais e ensinamentos” – Bureau Político do Comité Central do MPLA-Partido do Trabalho, aos 11 de Setembro de 1979.

Luanda, 10 SETEMBRO 15 (5ª FEIRA) – “Povo Angolano! Militantes do MPLA-Partido do Trabalho! Camaradas e Compatriotas!
O Bureau Político do Comité Central do MPLA-Partido do Trabalho tem o doloroso e sentido dever de comunicar o falecimento do nosso querido Presidente Dr. Agostinho Neto, ocorrido no dia 10 de Setembro de 1979, às 16 horas e 45 minutos, em Moscovo, na sequência da gravíssima doença de que sofria e não obstante a intervenção cirúrgica a que foi submetido, numa malograda tentativa de salvá-lo.
Uma profunda angústia e pesar e a maior comoção nos abalam nesta hora trágica.
Todavia, o exemplo inapagável da vida daquele que foi e será sempre o nosso Guia, impõe-nos neste momento o dever solene de sermos cada um de nós o seu reflexo sereno, firme e perseverante.
A vida e a luta do Camarada Dr. Agostinho Neto têm a dimensão histórica da nossa Pátria, porque nele se reuniram as virtudes superiores do revolucionário sem mancha, do militante total, do intelectual e poeta universal, do médico profundamente humano, do Chefe amigo, do Líder clarividente, do companheiro de todas as horas, do incansável servidor do Povo.
A evocação do seu nome e da sua memória sempre viva será a fonte inesgotável do estímulo para nos lançarmos, cada vez mais decididos, na luta pelo triunfo dos seus ideais e ensinamentos, a causa do Socialismo, a implantação do Poder Popular, o reforço e a pureza do Partido, pela unidade nacional no nosso País.
A memória do Camarada Presidente Dr. Agostinho Neto pertence hoje a todos os Povos do Mundo, empenhados na luta pela liberdade e a afirmação do Homem.
Cada operário, cada camponês, cada homem explorado, cada combatente internacionalista, cada pensador marxista-leninista encontrara nele um símbolo da própria luta, que, ultrapassando fronteiras, o fixa no espaço dos mais altos dirigentes da nossa época.
O Camarada Presidente Agostinho Neto projectou a Revolução Angolana na luta vitoriosa da Humanidade inteira.

Povo Angolano!
Militantes do MPLA-Partido do Trabalho!
Camaradas e Compatriotas!

Em nome da bandeira gloriosa que nos legou o nosso querido Camarada Presidente Agostinho Neto, cerremos fileiras em torno do Comité Central do MPLA-Partido do Trabalho, combatamos todos quanto pretendam opor-se à concretização dos seus ensinamentos e orientações e, de punho erguido, levantemos bem alto a inquebrantável decisão de construir a Pátria Socialista e a Felicidade do Povo Angolano.
Glória imortal ao Guia da Revolução Angolana e Fundador da Nação e do MPLA-Partido do Trabalho!
A Luta Continua!
A Vitória é Certa!
O Bureau Político do MPLA-Partido do Trabalho.
Luanda, 11 de Setembro de 1979”.

Veja todas as notícias