Deputada Exalgina Gambôa: Resolução do Parlamento Europeu é ilegítima

A parlamentar angolana refutou (27), de forma categórica, esse acto, que chamou de “violação ao princípio da não-ingerência nos assuntos internos e do princípio do diálogo instituído”.

 

Luanda, 27 NOVEMBRO 15 (6ª FEIRA) – No dia 18 de Novembro corrente, a Assembleia Nacional angolana, reunida em Plenária, em Luanda, aprovou uma Resolução sobre a recente deliberação do Parlamento Europeu, referente aos direitos humanos em Angola e aos ataques terroristas, ocorridos, ultimamente, na Nigéria, em França e noutras regiões do Mundo.

O MPLA, Partido do Governo, votou favoravelmente à essa Resolução da AN, com 145 votos. Os partidos oposicionistas UNITA, CASA-CE e PRS votaram contra, com 27 votos. Outro partido da oposição, a FNLA, absteve-se, com dois votos.

A propósito, a deputada do MPLA Exalgina Gambôa disse (27), a esse portal, que foi com surpresa que os parlamentares angolanos tomaram conhecimento da Resolução do Parlamento Europeu, de 10 de Setembro de 2015, que, “de forma unilateral e ilegítima, acusa o nosso país de violação dos direitos humanos”.

A parlamentar angolana refutou, de forma categórica, esse acto, que chamou de “violação ao princípio da não-ingerência nos assuntos internos e do princípio do diálogo instituído, tanto a nível multilateral, com o Acordo de Cotonou, como a nível bilateral, instituído pelo acordo Caminho Conjunto”.

PortalMPLA/ER/AB

 

Veja todas as notícias