CUANZA-NORTE: Combate às assimetrias regionais

João Lourenço disse, neste sábado (29), que assunto merece atenção particular no Programa do MPLA.

Ndalatando, 29 ABRIL 17 (SÁBADO) – O MPLA define, no seu Programa, que o combate às assimetrias regionais, com vista ao desenvolvimento de todas as localidades do País, ocupa um lugar particular, cujo objectivo é criar as melhores condições socioeconómicas para as populações angolanas.

No seu discurso de apresentação à população da província do Cuanza-Norte, neste sábado (29), o candidato do MPLA a Presidente da República, Camarada João Lourenço, destacou as características dessa região banhada por importantes rios, mas particularmente, pelo Rio Cuanza, a partir do qual o Governo tem vindo a investir na geração de energia eléctrica para as populações.

João Lourenço referiu-se a outros projectos, como, por exemplo, a Barragem de Caculo-Cabaça, que vão permitir mais oferta de energia eléctrica às populações, às indústrias e, concomitantemente, criar mais pólos industriais, para além dos já existentes na província, designadamente, os de Lucala e do Dondo.

A implementação destes projectos traduz, por si só, o princípio da resolução e cumprimento das aspirações mais nobres do povo angolano, pois vai aumentar a oferta de bens para as populações, mas, sobretudo, trazer aquilo que o MPLA considera o bem social maior, que é o emprego.

João Lourenço não limitou-se a destacar as fontes de geração de energia eléctrica existentes na província. Falou, igualmente, de outras potencialidades, como o turismo e a agro-pecuária, áreas que o Governo está interessado em desenvolver, a fim de promover e diversificar a economia da região, em particular e de Angola, em geral.

PortalMPLA/MP/JN/AB Foto: DDS

Veja todas as notícias