Cuando-Cubango: Ministro da Defesa exalta passado de luta e de vitórias

O camarada João Lourenço, na foto, orientou, nesta quinta-feira (04), na cidade de Menongue, o Acto Central do 55º aniversário do Início da Luta Armada de Libertação Nacional de Angola.   

 

Menongue, 04 FEVEREIRO 16 (5ª FEIRA) - O ministro da Defesa Nacional, camarada João Lourenço, declarou, nesta quinta-feira (04), na cidade de Menongue, que, desde o longínquo dia quatro de Fevereiro de 1961, Angola enfrentou outras batalhas, para assegurar e consolidar a sua independência, soberania e liberdade duramente conquistadas.

A este propósito, citou as batalhas de Kifangondo (Luanda), de Cabinda, do Hebo (Cuanza-Sul), da Cahama (Cunene), de Kangamba (Moxico) e a da resistência da cidade do Kuito (Bié), sendo que a do Cuito-Cuanavale, na província do Cuando-Cubango, foi a maior de todas, porque marcou o ponto de viragem do conflito em Angola e em toda a África Austral.

O governante, que discursava no Acto Central do 55º aniversário do início da Luta Armada de Libertação Nacional, destacou a Batalha do Cuito-Cuanavale, em 1988, porque foi aí que o regime do apartheid foi vergado, tendo-se aberto o caminho para a liberdade dos povos da África do Sul e da Namíbia.

“Aqui, nesta província, foram escritas páginas gloriosas da história recente de África, de que nos devemos todos orgulhar e transmitir às gerações vindouras”, sublinhou João Lourenço, defendendo ser importante recordar e exaltar o rico passado de Angola, de resistência, de luta e de vitórias.

A respeito da efeméride, recordou que “os frutos da liberdade, começamos a colher 14 anos depois, com a proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975, na voz do Presidente António Agostinho Neto”.

PortalMPLA/AB

Veja todas as notícias