Comunicado do SBP do MPLA pelo falecimento da cda. Maria Helena Boavida

Ex-militante acolheu, enquadrou e orientou (1974/1975) então presos políticos angolanos, libertados das cadeias coloniais.

 

Luanda, 26 ABRIL 16 (3ª FEIRA) – “Foi com muita tristeza que o Secretariado do Bureau Político do Comité Central do MPLA tomou conhecimento do falecimento da camarada MARIA HELENA COUTO DE ASSIS BOAVIDA, ex-dirigente da Organização da Mulher Angolana (OMA), tendo sido esposa do finado nacionalista Diógenes Boavida, ocorrido no dia 20 de Abril de 2016, em Lisboa, Portugal, por doença.

Militante indefectível do MPLA, a camarada MARIA HELENA BOAVIDA, que contava 85 anos de idade, destacou-se, em 1974 e em 1975, no trabalho de acolhimento, de enquadramento e de orientação dos então presos políticos angolanos, muitos dos quais ligados ao célebre “Processo dos 50”, libertados das cadeias coloniais, no interior e no exterior de Angola.

Funcionária sénior do Departamento de Relações Internacionais (DRI) do Comité Central do Partido, de 1975 a 1985, fez parte do grupo de recepção oficial, em Luanda, das duas primeiras delegações de alto nível do MPLA, que, a oito de Novembro de 1974 e a quatro de Fevereiro de 1975, foram chefiadas, respectivamente, pelos camaradas Lúcio Lara e Agostinho Neto.

Pelo infausto acontecimento, o Secretariado do Bureau Político do Comité Central do MPLA inclina-se perante a memória da camarada MARIA HELENA BOAVIDA e, em nome dos militantes, simpatizantes e amigos do Partido, endereça, à família enlutada e à OMA, as suas mais sentidas condolências. 

PAZ, TRABALHO E LIBERDADE

A LUTA CONTINUA

A VITÓRIA É CERTA.

Luanda, 26 de Abril de 2016.

O SECRETARIADO DO BUREAU POLÍTICO DO COMITÉ CENTRAL DO MPLA”.

PortalMPLA/Sede Nacional do Partido

Veja todas as notícias