Circulação comunitária da Covid-19 preocupa Camarada Presidente João Lourenço

O Presidente da República, Camarada João Lourenço, manifestou a sua preocupação crescente derivada do facto de o país estar já com circulação comunitária, com destaque para a província de Luanda, tendo sublinhado a necessidade de nos prevenirmos ao máximo, pois, “até prova em contrário, nós próprios somos um potencial infectado que pode contaminar outros, por um lado, mas, por outro lado, e também até prova em contrário, todos os que nos rodeiam são potenciais infectados e, portanto, podem nos contaminar”.
Em mensagem dirigida à nação nesta sexta-feira, 17 de Julho, João Lourenço reiterou o apelo ao incremento e à observância das medidas de prevenção contra a Covid-19, a fim de conter a propagação do vírus pelo país. 
“Esta triste realidade, que pode bater à porta a qualquer país, confirma que a humanidade só ficará salva desta pandemia quando se descobrir uma vacina segura e de distribuição à escala planetária”, lamentou o Camarada Presidente.
O estadista angolano exorta os angolanos a manterem o distanciamento entre as pessoas, evitar as concentrações e os afectos com contacto físico,  lavar as mãos com água e sabão ou com álcool em gel e usar correctamente a máscara facial.
“Apelo no sentido de se levar a sério a nova realidade com a qual os angolanos passam a conviver todos os dias nas ruas e em todos os locais públicos, sobretudo fechados, e com alguma concentração de pessoas”, refere a mensagem presidencial.
João Lourenço ressaltou que a salvação individual e colectiva está na auto-disciplina e na prevenção, pelo que torna-se míster a necessidade de se ter consciência de que não é o investimento em unidades hospitalares, em meios de tratamento e em pessoal médico especializado, que vai salvar a população, a julgar pelo que se observa nos países industrializados e mais desenvolvidos do mundo.
O Presidente do MPLA e da República de Angola recordou que todos os esforços foram no sentido de conter, ao máximo, a possibilidade real de propagação do vírus, ao mesmo tempo que se procurou não penalizar muito a economia nacional, os direitos fundamentais e o bem-estar dos cidadãos, exercício de equilíbrio nem sempre tão fácil de se exercer.
De recordar que Angola regista, até agora, 638 casos positivos de Covid-19, 29 mortes, 199 recuperados e 410 activos, com um record em número 75 de casos recuperados num só momento.

Veja todas as notícias