Camarada Presidente apela ao reforço da protecção das famílias

Camarada Presidente falava no encerramento do VII Congresso Ordinário do Partido que decorreu sob o lema “MPLA – Com o Povo rumo à Vitória”.

Luanda, 22 AGOSTO 16 (2ªFEIRA) - O Camarada Presidente José Eduardo dos Santos apelou sábado (20), à necessidade de se definirem políticas públicas e adopção de medidas concretas para reforçar o papel das famílias e proteger, sobretudo, as que são mais frágeis e carenciadas.

“A família é uma importante base de apoio e não basta declarar que ela é o pilar da sociedade, é preciso definir políticas públicas e adoptar medidas concretas para reforçar o seu papel e proteger mais, sobretudo, aquelas que são mais frágeis e carenciadas”, sublinhou o Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, no encerramento do VII Congresso Ordinário do MPLA.

Na ocasião, o Líder, reeleito durante o magno evento, pediu que se preste mais atenção, também, àqueles que têm colocado em causa os valores morais, os princípios éticos e virtudes da sociedade angolana, criando-se condições para corrigir comportamentos inadequados, como a falta de educação, prepotência, e proteger a honra, o respeito e a dignidade que caracterizam as famílias angolanas.

O Camarada Presidente referiu que ao longo da sua existência, o MPLA  sempre criou as condições que se impõem para o respeito às famílias, sobretudo no que diz respeito ao preconceito em relação a mulher, a fim de colocá-la em pé de igualdade com o homem, marcando a sua presença massiva no ensino a todos os níveis, na administração, Forças Armadas, Polícia Nacional, no sector empresarial e ocupando cargos políticos de direcção.

O Camarada Presidente adiantou que o MPLA foi feliz na aposta que fez relativamente a promoção da mulher, reconhecendo, no entanto, que ainda há um grande caminho a percorrer para equilibrar a igualdade no género.

Lamentou o facto de as mulheres continuarem a ser as principais vítimas da violência domestica e da fuga à paternidade, que prejudica fundamentalmente as crianças, tendo sublinhado a necessidade da Justiça estabelecer leis e regulamentos que permitam ajudar a resolver de modo célere este grande e grave problema da fuga à paternidade.

O VII Congresso Ordinário do Partido decorreu durante quatro dias, em Luanda, sob o lema “MPLA – Com o Povo rumo à Vtória”, e elegeu igualmente o Comité Central, integrado por 363 membros.

PortalMPLA/RF/DM

Veja todas as notícias