BREVE INTERVENÇÃO DA CAMARADA LUÍSA DAMIÃO, VICE-PRESIDENTE DO MPLA NA ABERTURA DA CONFERÊNCIA EXTRAORDINÁRIA DO MPLA NA PROVÍNCIA DE LUANDA

Camarada Paulo Pombolo, Secretário-Geral do MPLA e Coordenador do Grupo de Acompanhamento à província de Luanda;

Camaradas Membros do Secretariado do Bureau Político;

Camarada Joana Lina Ramos Baptista Cândido, Membro do Bureau Político do Comité Central do MPLA e Governadora da Província de Luanda;

Camarada Manuel Teodoro Quarta, Membro do Comité Central do MPLA e 2º Secretário Provincial do Partido;

Camaradas Membros da Comissão Executiva do Comité Provincial do MPLA; 

Camaradas Delegados e Delegadas.

 

É com imensa satisfação que tenho a honra de transmitir as efusivas saudações do Camarada Presidente João Lourenço a todos os militantes do MPLA, das organizações sociais, à OMA e à JMPLA aqui representados pelos delegados à VI Conferência Provincial Extraordinária do MPLA em Luanda. 

 

Caros Camaradas;

 

Vivemos tempos desafiantes, marcados fortemente pelo surgimento inesperado da pandemia do Coronavírus COVID-19 que é, seguramente, um dos factores de incomensurável constrangimento para as organizações, e, neste particular, os partidos políticos não são uma excepção.

 

Neste quadro complexo e de incertezas, somos chamados a reforçar a unidade e a coesão que nos caracteriza, juntando toda inteligência estratégica e visão partidária para os desafios do presente e do futuro.  

 

Há, por isso, a urgente necessidade de se melhorar cada vez mais o funcionamento e organização da máquina partidária, procurando, com criatividade e inovação, implementar as acções constantes na Agenda Política e as orientações plasmadas nas directivas aprovadas pela Direcção do Partido, que requerem cumprimento obrigatório. 

 

Deve-se, neste contexto, prestar-se uma especial atenção às organizações de base e o apoio indispensável à JMPLA e à OMA, para cumprirem com as tarefas que lhes são incumbidas, acelerando as acções de mobilização e alargamento da sua base militante, sem descurar a formação político-ideológica.

 

O MPLA encara a elevação constante da educação político-ideológica e cultural dos Quadros dirigentes e militantes, como uma das mais importantes tarefas da construção do Partido, para que estes sejam efectivamente exemplares na luta pela causa do Partido e na materialização do seu Programa, visando a melhoria das condições de vida e o bem-estar do povo angolano.

 

Temos no MPLA homens fortes e comprometidos com a causa do nosso Partido. Contamos com a inteligência e resiliência das mulheres e com o talento e a criatividade dos jovens. 

 

Sentimos por isso, todos os dias, a firmeza e a determinação dos nossos militantes enquadrados em estruturas sólidas, aos vários níveis, capazes de responder às exigências do nosso Partido.

 

Toda essa força e vitalidade deve ser bem aproveitada na transmissão da mensagem do Partido e na mobilização dos cidadãos nas respectivas circunscrições territoriais, na concretização do programa de governação do MPLA.

 

Como referiu o Camarada Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço na Abertura da VI Sessão Ordinária do Comité Central, e eu cito: “o Partido deve ser aquilo que os  nossos eleitores e a sociedade espera de nós, um Partido aberto ao  diálogo, mas, sobretudo, um Partido que, pela sua prática quotidiana, pelo  exemplo dos seus militantes e dirigentes, seja uma referência moral para os angolanos”.

 

 

Caros Delegados;

 

Com o surgimento da COVID-19 novos factos emergem e exigem que estejamos mais atentos para a inovação necessária de se fazer política nos dias que correm. Contudo, assentes nos nossos princípios e valores. 

 

Temos de continuar a nos adaptar ao novo normal e aprimorar cada vez mais a organização e a capacidade de mobilização do Partido para os grandes desafios, no actual contexto da Covid-19.

 

Nesta fase, o Partido precisa, de forma muito intensa, viver as preocupações dos militantes e participar na solução dos seus problemas, sempre de modo muito criativo e aumentando a base militante. 

 

Devemos também continuar a reforçar, cada vez mais, a inserção do Partido na sociedade e prestar especial atenção às tarefas relevantes, tais como: o Congresso da OMA, o Congresso do Partido e aos desafios político-eleitorais, sempre com espírito de missão e responsabilidade.

 

Estimados delegados e delegadas;

 

É imperioso aproveitar-se o potencial dos membros do Comité Central e envolvê-los mais na acção político-partidária, onde devem contribuir com ideias e opiniões para o fortalecimento do trabalho do nosso Partido. 

 

Essa maior interacção com os referidos dirigentes do Partido deve ser extensiva aos militantes, amigos e simpatizantes do MPLA, na medida em que temos muito talento e capacidade.

 

Os militantes e quadros dirigentes devem ser os defensores intransigentes da linha política, dos princípios e valores da orientação ideológica do MPLA, respeitando profundamente o povo e lutando incansavelmente pela defesa dos seus interesses e aspirações.

 

É hora de arregaçarmos as mangas e reforçarmos o trabalho político-partidário, prestando especial atenção ao estado de organização e funcionamento das estruturas do MPLA na província de Luanda. 

Pretendemos um funcionamento mais dinâmico e harmonioso dos Comités de Acção do Partido. Neste sentido, queremos contar com o vosso capital político, exemplos e experiências no estabelecimento de pontes de diálogo e de troca de informação, para transmitir de forma clara e correcta as orientações do nosso Partido, potenciando as nossas organizações de base.

 

Todos nós temos a responsabilidade de tornar vigorosas as estruturas de base do nosso Partido e ajudar na implementação do projecto de organização política do MPLA, sob liderança do Camarada Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço.

 

Não temos dúvidas que venceremos as adversidades que vamos registando, colocando em prática todas as orientações e directrizes dos órgãos de direcção do Partido, liderado pelo Camarada João Lourenço, Presidente do MPLA. 

 

Devemos, por isso, de forma incessante unir sinergias, no reforço do papel dirigente do MPLA para continuarmos a apoiar o líder do Partido e o Executivo no grande desafio de "Melhorar o que está bem, Corrigir o que está mal”. 

 

Temos que continuar a trabalhar para moralizar a nossa sociedade com bons exemplos, comportamentos e atitudes, engajando, para o efeito, todos os actores sociais e afirmando cada vez mais a nossa cidadania.

 

Temos todos que contribuir para termos um Partido cada vez mais dinâmico, mais democrático e moderno, com capacidade para continuar a liderar os processos de mudança, com vista a construir um Estado forte, que dê resposta aos anseios e às aspirações dos angolanos.

 

Quero, mais uma vez, despertar a vossa atenção em relação  à importância das novas tecnologias, mormente às redes sociais e às várias plataformas digitais no desempenho da acção política. 

 

Caros Camaradas,

 

Temos uma nova Governadora da Província de Luanda, a Camarada Joana Lina Ramos Baptista Cândido, membro do Bureau Político do Comité Central do MPLA, cuja candidatura ao cargo de Primeira Secretária do Partido foi ractificada na II reunião ordinária do Bureau Político do Comité Central do MPLA. 

 

Trata-se de uma dirigente bastante conhecida, com uma trajectória política notável, que por mérito próprio ascendeu à Direcção do nosso Partido, tendo cumprido com zelo e dedicação várias missões. Foi-lhe agora confiada a tarefa de dirigir o Partido e o Governo na província de Luanda, depois de ter cumprido com elevado desempenho e profissionalismo igual função na província do Huambo.

 

Entretanto, tendo em conta os grandes desafios que esta parcela do nosso país carrega, do ponto de vista estratégico e político, precisará, indubitavelmente, do apoio indispensável de todos.

Desejo uma boa conferência a todos os delegados e delegadas e auguro os melhores êxitos à futura Primeira Secretária eleita, na difícil, mas honrosa missão de dirigir os destinos do MPLA em Luanda, rumo à vitória. 

 

Uma palavra de apreço ao Camarada Sérgio Luther Rescova Joaquim, Membro do Bureau Político do Comité Central do MPLA, Primeiro Secretário cessante do Partido em Luanda, chamado a cumprir funções estratégicas na província do Uíge, a quem desejamos votos de bom trabalho.

 

Na certeza de que continuaremos a cultivar o patriotismo, o espírito de unidade e coesão, a solidariedade e amor ao próximo, declaro aberta a VI Conferência Provincial Extraordinária do MPLA em Luanda.

 

A LUTA CONTINUA E A VITÓRIA É CERTA. 

 

Muito Obrigada pela Vossa atenção.

Veja todas as notícias