BP do MPLA: “Angola vai continuar a manter a sua estabilidade política e social”

Declaração sobre o 55º aniversário do início da Luta Armada de Libertação Nacional de Angola – 02.02.16.

Luanda, 02 FEVEREIRO 16 (3ª FEIRA) – “Os angolanos comemoram, neste 04 de Fevereiro, o 55º aniversário do Dia do Início da Luta Armada de Libertação Nacional, que culminou com a proclamação da Independência de Angola, do jugo colonial português, em 11 de Novembro de 1975.
Foi na madrugada de 04 de Fevereiro de 1961 que, em simultâneo, patriotas angolanos atacaram a Casa de Reclusão Militar, a Cadeia Administrativa de São Paulo e a 4ª Esquadra da Polícia portuguesa, na cidade de Luanda, então símbolos significativos do poder colonial, onde estavam encarcerados muitos nacionalistas, que reivindicavam a autodeterminação e a independência de Angola.
O Bureau Político do Comité Central do MPLA rememora que essa sublevação ímpar foi um acto de grande risco e determinação dos seus protagonistas, patriotas que, naquele dia, não hesitaram em enfrentar o sistema colonial português, num feito heróico que foi o culminar de reivindicações apresentadas, em fórum próprio, ao poder colonial, que não correspondia à necessidade da independência e autodeterminação dos angolanos.
O MPLA advoga que, ao celebrar-se o 55º aniversário do Início da Luta Armada de Libertação Nacional, o povo angolano não deve esquecer aqueles que, mesmo diante de adversidades de todo o tipo, sonharam com a nossa liberdade e realizaram, em 11 de Novembro de 1975, esse desiderato inadiável.
Como declarou o Presidente da República de Angola, Camarada José Eduardo dos Santos, na sua mensagem à Nação, por ocasião do 40º aniversário da Independência Nacional, em 11 de Novembro de 2015, “os nossos reis, que lutaram com bravura e preferiram morrer a lutar, do que se renderem ao ocupante estrangeiro, são os nossos heróis, que inspiraram, com o seu exemplo, todos os patriotas angolanos que continuaram a batalha até ao fim”.
Ao olhar-se para trás, 55 anos após aquela gesta gloriosa, 40 anos depois da proclamação da Independência Nacional e 13 anos após a conquista da paz definitiva em Angola, o MPLA junta-se a todos os angolanos de bem, que expressam o seu sentimento de orgulho, por tudo o que foi realizado no país, em prol das suas legítimas aspirações.
Os feitos daqueles que deram a sua vida pela libertação da Pátria, ou daqueles que deram tudo de si, com humildade e determinação, para que Angola se posicionasse, decididamente, nos carris do progresso e do desenvolvimento, justificam a generalização deste sentimento de orgulho.
No quadro da valorização das conquistas alcançadas pelo povo angolano, o MPLA enaltece a importância de relações humanas cordiais, pacíficas e de respeito mútuo entre os cidadãos, pois que elas permitem que se mantenha o equilíbrio e a estabilidade social, garantindo-se, assim, a segurança, a ordem e a tranquilidade públicas.
O MPLA está certo de que, com a concertação e a participação de todos, Angola vai continuar a manter a sua estabilidade política e social e fazer frente às actuais dificuldades económico-financeiras, resultantes de uma conjuntura mundial desfavorável, convicto de que é mais um desafio a ser vencido, na sua crença e luta por um futuro melhor para todos os seus filhos.
HONREMOS OS HERÓIS DO 04 DE FEVEREIRO, FORTALECENDO A UNIDADE NACIONAL.
MPLA – COM O POVO, RUMO À VITÓRIA
PAZ, TRABALHO E LIBERDADE
A LUTA CONTINUA
A VITÓRIA É CERTA.
Luanda, 02 de Fevereiro de 2016.
O BUREAU POLÍTICO DO COMITÉ CENTRAL DO MPLA”.
PortalMPLA/Sede Nacional do Partido

Veja todas as notícias