Boa governação: FMI felicita Executivo do MPLA

FMI

O crescimento económico do país, que se traduz na garantia dos pressupostos básicos necessários ao desenvolvimento, para melhorar a qualidade de vida dos angolanos, é uma realidade tangível.   

 

 

Luanda, 08/02 – O Fundo Monetário Internacional (FMI) felicitou o Executivo da República de Angola, pelo crescimento económico que o país está a registar, pelo alcance de uma taxa de inflação de um dígito, pelo acréscimo das reservas internacionais líquidas e pela estabilização da taxa de câmbio.     

Na sua 2ª Sessão Extraordinária, realizada quinta-feira (07) em Luanda, sob orientação do Presidente da República, Camarada José Eduardo dos Santos, Chefe do Executivo, a Comissão Económica do Conselho de Ministros tomou conhecimento do Relatório de Fim de Missão do FMI, datado de 29 de Janeiro último.

Em Comunicado de Imprensa, saído dessa reunião, a Comissão Económica do Conselho de Ministros referiu que, não obstante a recuperação da produção petrolífera e o crescimento do sector não-petrolífero, os peritos do FMI recomendam uma análise do custo-benefício das fontes de financiamento.

O comunicado diz, ainda, que o FMI aconselhou o Executivo angolano a acelerar o seu programa de reformas institucionais, actualmente em curso, para fortalecer áreas chaves nos sectores fiscal, monetário e de finanças.

Já em Abril de 2011, o FMI havia vaticinado a retoma do crescimento da economia angolana de dois dígitos, atingindo os 10,5 por cento, muito acima do crescimento económico previsto para o continente africano.

No seu Programa de Governo para o período 2012/2017, no que toca à preservação da estabilidade macroeconómica, o MPLA refere que esta tem como substracto a estabilidade dos preços e o asseguramento das condições para um crescimento económico constante e tem como factores determinantes a sustentabilidade das contas públicas e das contas externas.     

AB  

Veja todas as notícias