BIÉ/CAMPANHA 2017: “Honra e glória aos heróis da cidade do Cuito”

O candidato do MPLA, Camarada João Lourenço, rendeu homenagem, nesta 3ª feira (01), aos mártires da resistência da capital biena.

 

Cuito, 01 AGOSTO 17 (3ª FEIRA) – “Honra e glória aos heróis da cidade do Cuito” – assim escreveu, na manhã desta terça-feira (01), o candidato do MPLA a Presidente da República de Angola, Camarada João Lourenço, no Livro de Honra do Cemitério Monumento da capital biena, na foto.

Na mesma ocasião e local, o candidato do povo, da juventude angolana e do Partido do perdão depositou uma coroa de flores, em homenagem aos mártires da resistência da cidade do Cuito, ali sepultados.

A história regista que, depois de a UNITA ter recusado a sua derrota nas Eleições Gerais de 1992, decidiu partir para uma nova guerra, que só iria terminar 10 anos depois, com o seu desarmamento completo e compulsivo, realizado pelas Forças Armadas Angolanas (FAA), em 2002, coroado, pouco depois, com a assinatura, a quatro de Abril desse ano, em Luanda, do acordo que selou a paz definitiva em Angola.

Um dos episódios mais tristes dessa guerra pós-eleitoral foi o cerco à cidade do Cuito, feito pelas forças militares da UNITA, durante nove meses, tendo a sua população resistido às investidas militares, à fome, à nudez e a todas as outras calamidades resultantes da guerra, que vitimou milhares de cidadãos e obrigou outros tantos a fugir para diversos pontos do País, à procura de tranquilidade e de condições de sobrevivência.

Cerca de sete mil pessoas, entre civis e militares, morreram durante a guerra do Cuito, tendo a maioria dos mortos sido enterrados em lugares impróprios, como quintais, jardins e pátios.

Por esse motivo e para honrar os feitos daqueles angolanos, que se bateram de forma estóica contra a balcanização de Angola, o Governo angolano, sob a liderança do Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, construiu o Cemitério Monumento, a sete quilómetros a norte da cidade do Cuito, onde repousam, de uma forma mais digna, os seus restos mortais.

Nas Eleições Gerais de 2012, o MPLA venceu por 3/2 no Círculo Provincial do Bié, centro de Angola, ocupando, por isso, três dos cinco assentos parlamentares, com 60,78 por cento, dos 201 mil e 421 votos válidos.

PortalMPLA/AB

Veja todas as notícias