Agenda do PR (03): 2ª Reunião da Comissão Económica do CM

A reunião apreciou (03) o Programa Executivo do Regime Especial da Reconversão Urbana do distrito do Sambizanga e do Bairro Operário, em Luanda.

 

Luanda, 03 FEVEREIRO 15 (3ª FEIRA) – O Presidente da República de Angola, Camarada José Eduardo dos Santos, Titular do Poder Executivo, orientou, nesta terça-feira (03), no Palácio Presidencial, em Luanda, a 2ª Reunião da Comissão Económica do Conselho de Ministros, que apreciou o Programa Executivo do Regime Especial da Reconversão Urbana do distrito do Sambizanga e do Bairro Operário.

De acordo com o governador da província de Luanda, Graciano Domingos, que falava à imprensa sobre o tema em discussão, tanto no Sambizanga, como no Bairro Operário foram delimitadas áreas que serão objecto de renovação urbana e também de requalificação.

“Este é um projecto que visa criar melhores condições de habitabilidade em ambos os locais, através da requalificação urbana, dando uma nova imagem às respectivas áreas, dotando-as de equipamentos sociais e económicos, através de um processo de promoção imobiliária”, sublinhou o governante.

Graciano Domingos adiantou que o que se pretende é que os projectos sejam auto-sustentados, sendo que as populações que vivem em condições precárias serão realojadas no interior do próprio bairro, no caso concreto dos moradores do Bairro Operário.

“Dada a densidade populacional que se verifica no Bairro Operário, existem edifícios em que muitas populações vivem em construções precárias. Estas que não vivem em casas definitivas serão realojadas fora desta zona, nomeadamente na área do Zango, em casas económicas e evolutivas, que poderão concluí-las a seu gosto”, explicou o governador.

Graciano Domingos informou que neste momento, no bairro Sambizanga, foram cadastradas 22 mil e 376 famílias e no Bairro Operário três mil e 696, que vão ser objecto de realojamento, quer no interior dos próprios bairros que, ou fora deles, em função dos edifícios que ocupam. “Ninguém ficará sem qualquer conforto, em termos de habitação”, concluiu.

PortalMPLA/AB

Fonte: Angop

Veja todas as notícias