“Temos de ser capazes de prevenir eventuais acções subversivas”

Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, na abertura (17.08.16) do VII Congresso Ordinário do MPLA.

 

Luanda, 24 AGOSTO 16 (4ª FEIRA) - “Não devemos permitir que as nossas diferenças políticas sejam aproveitadas por forças externas, para dividir e pôr em causa a paz duramente conquistada.

Temos de ser capazes de prevenir eventuais acções subversivas, para manter a nossa soberania, a paz e a estabilidade, reforçar a nossa democracia e trabalhar no sentido de fazer prosperar a Nação angolana.

Também os órgãos da Administração central e local devem lidar com os desafios do presente, com os olhos postos no futuro e criar mecanismos para dar aos cidadãos as ferramentas que permitam a sua participação nos destinos da sua comunidade, num modelo de gestão autárquica futura, onde não sejam meros destinatários dos serviços públicos, mas, sim, os seus verdadeiros agentes.

Assim, iremos deixar de governar para o cidadão e passar a governar com o cidadão. Com ele, iremos identificar não só os problemas, mas, também, as soluções para os nossos desafios, no quadro de uma democracia participativa.

Só com instituições fortes e inclusivas seremos capazes de manter a unidade e reforçar a coesão social”.

(Camarada Presidente José Eduardo dos Santos, na abertura, a 17.08.16, em Luanda, do VII Congresso Ordinário do MPLA).

PortalMPLA/AB

Foto: DDS

 

.

Veja todas as notícias